29 de janeiro de 2014

Resenha: Nascida à Meia-Noite - C. C. Hunter



Título Original: Born at Midnight
Autora: C. C. Hunter
Série: Acampamento Shadow Falls (vol. #1)
Ano: 2011
Editora: Jangada
Páginas: 315

Sinopse: Kylie Galen está na pior. Seus pais vão se divorciar, seu namorado acaba de romper com ela e, uma noite depois de ser presa por estar na festa errada, com as pessoas erradas e na hora errada, sua mãe a manda para Shadow Falls - um acampamento para adolescentes problemáticos, localizado numa cidade chamada Fallen no meio de uma misteriosa floresta, e isso muda sua vida para sempre. Poucas horas depois de chegar, ela descobre, assustada, que seus colegas não são apenas "problemáticos". Kylie nunca se sentiu normal, mas também não se considera uma daquelas aberrações paranormais. Ou será que é? Em Shadow Falls, vampiros, lobisomens, metamorfos, bruxas e fadas aprendem juntos a desenvolver seus poderes, controlar sua magia e viver no mundo normal.
No entanto, as coisas tomam um rumo diferente quando Derek e Lucas entram em cena. Derek é um fae que possui poderes mágicos e quer a todo custo namorar a Kylie, e Lucas, um lobisomem com quem ela partilha um passado secreto.
De início, tudo o que Kylie deseja é sair de Shadow Falls e voltar para casa. Porém, com Derek e Lucas ocupando um lugar cativo em seu coração, e depois de descobrir que ela própria tem estranhos poderes, talvez sua vida nunca mais volte a ser a mesma...


"Nascida à Meia-Noite" foi a minha primeira leitura de 2014, e bem, o que posso dizer? Acho que foi uma boa forma de começar com as minhas leituras desse ano.
Confesso que, depois de tanto tempo querendo ler essa série - desde o seu lançamento, em 2011 ]: - eu já estava com um pé atrás e tinha lá as minhas dúvidas se iria gostar taaanto assim. Mas não é que eu estava errada? Mesmo já não sendo mais a maior fã do gênero sobrenatural, eu confesso que esse livro conseguiu me conquistar totalmente! Foi uma coisa tão incrível que eu o devorei em dois dias *u*

"Então, sua curiosidade, sua necessidade de saber evaporou-se na atmosfera quase irrespirável. Só agora entendia o significado da frase "A ignorância é uma bênção". Queria continuar ignorante. Não queria ver, não queria acreditar.
Mas viu." 
(Página 43)

Como já deu pra notar pela sinopse, nós já sabemos que vai rolar um triângulo amoroso... e esse foi um dos motivos de me deixou insegura quanto a leitura ]: . Não meu povo, não é que eu não curta ceninhas de ciúme vocês sabem que eu adooooro né? e briguinhas dos bofes pela mocinha sem graça que dessa vez, *todos comemoram* não é! Viva! Finalmente uma mocinha que realmente tenha alguma coisa atrativa visualmente para conquistar mais de um bofe gatchenho u_u. É só que eu já não vejo mais tanta graça na enrolação que isso gera, sabe? 
Como essa saga conta com cinco livros, já dá pra imaginar a enrolação de um triângulo amoroso, né? Mas ok, ok. Eu vou perdoar a autora, já que ela conseguiu criar uma coisa bem interessante...
Sim, no começo da coisa, quando a nossa querida personagem descobriu a beleza no sexo oposto dos bofe do acampamento e tava toda fogosa com os hormônios a mil, eu já tava com aquela raivinha. Tipo assim, queriiiiiida, por favor né? Você com um monte de boy magia lindo aí pra escolher, e azamiga aqui na seca né? Se decida, por favor u_u sim meus amores, foi bem esse sentimento de forever alone invejosa, que eu sei que o público feminino do blog vai entender, ok? u_u ashiudhaiushdiuahsdiuad. Sério gente, eu realmente fico muito irritada quando a mocinha começa com aquela coisa de "Aaah, mas eu amo os dois. Como posso optar por um só?"

 
 

É mais o menos essa a minha indignação com as mocinhas que podem fazer "unidunitê" quando se trata dos bofes u_u
Mas ok, porque conforme a história vai avançando e a Kylie e eu vai conhecendo um pouco mais o Lucas e o Derek, se torna impossível escolher um só. Então você fica naquele momento...



TE ENTENDO, AMIGA! u__u


Sério gente! Os dois bofes tem potencial, então eu realmente entendo a Kylie e toda a confusão sentimental que ela começa a ter. Mesmo já ficando um pouco irritada em saber que, provavelmente, esse triângulo amoroso e indecisão da personagem vai durar por pelo menos mais dois ou três livros, eu não posso simplesmente culpá-la. O que fazer quando se tem dois boys magia, né? ]: uiashdiuhasiudhiuasd
Mas uma coisa legal desse triângulo amoroso é que ele é imprevisível. Não é aquela coisa que você já sabe com certeza absoluta com quem a Kylie vai ficar no fim das contas, sabe? É claro, eu tenho uma leve ideia/suposição e confesso que minha torcida tá mais forte pra esse lado, mesmo amando muito o outro também <3 #bipolarfeelings mas o outro bofe também é TÃO bom, e a Kylie também gosta tanto dele, que não tem como ter certeza de nada. Pelo menos, não ainda u_u.

"- Nada disso. O cara está louco por você - disse Della, o que lembrou a Kylie a audição sobrenatural de alguns dos campistas. - Quando estava ao seu lado no almoço, produziu tanta testosterona que o ar ficou quase irrespirável. Ele deseja o seu corpo - brincou Della." 
(Página 67)

Outra coisa que eu gostei muuuuuito foi a construção dos personagens. A autora soube trabalhar MUITO bem nessa parte, e conseguiu dar características únicas a cada um deles. Como em algumas outras histórias, "Nascida à Meia-Noite" possui muitos personagens então não vou conseguir falar de todos T.T mas posso dizer que amei cada um deles! Principalmente as duas amigas sobrenaturais da nossa protagonista: Della, a vampira asiática, sarcástica e até mesmo fofa ao seu modo e Miranda, a bruxa disléxica do cabelo colorido e que tá sempre atenta aos bofes. Realmente adorei essas duas e gostei ainda mais da amizade desse trio <3

Outros dois personagens que eu gostei muito foram a Holiday e o Burnett. A Holiday me conquistou logo de cara. Mesmo sendo uma das líderes do acampamento e mentora da Kylie, ela é super engraçada, além da relação dessas duas ser muito boa. Mesmo tendo idade para ser uma irmã mais velha, ela dá a atenção, a preocupação e o amor que a Kylie tanto sente falta em uma mãe. Ela cria uma ligação muito forte com a nossa protagonista e se torna uma confidente para ela. Também adorei os momentos divertidos que as duas tiveram juntas, já que nenhuma das duas tinha muito pudor pra falar uma com a outra, então elas discutiam até os relacionamentos, o que sempre me levava a risadas. Realmente gostei e é impossível não simpatizar com a personagem. 
Quanto ao Burnett, confesso que ele não era lá flor que se cheire, mas gente do céu, o que eram esses dois juntos? Mesmo não sendo um casal propriamente dito ainda! tenho as minhas esperanças... afinal, ainda temos mais quatro livros pela frente, muahahahaha eles me lembraram muito um casal de chick lit, com todas as suas briguinhas sem sentido, o sarcasmo que nos tira ótimas risadas, além da preocupação mesmo que não demonstrada da forma mais carinhosa do mundo do bofe com a moça u_u. Realmente torcendo por esse possível casal <3

"Kylie fitou-o com ceticismo.
- Você é que faz tudo parecer... tão mágico e tão cheio de vida? As cores, os aromas, a maneira como o sol flutua no céu...
- Ah, é só o meu charme - brincou Derek." 
(Página 253)

Uma coisa que eu achei legal da autora abordar foi o conflito familiar que a Kylie está vivendo. Nós vemos o quanto ela sente falta do calor de uma família e principalmente do calor materno, já que sua mãe é considerada a Rainha do Gelo. Também acompanhamos o sofrimento dela ver sua família se despedaçando com o divórcio e a infantilidade dos pais. Achei bem legal a autora colocar um relacionamento familiar complicado pois, de certo modo, foi uma forma de mesmo a história estando toda voltado para o sobrenatural e universo fantástico, ela conseguiu colocar um toque de realidade. Conseguiu mostrar como isso afeta a vida de uma adolescente, além de tratar de uma situação que muitos vivem.
Confesso que no começo eu realmente não fui muito com a cara da mãe da Kylie, mas conforme a história vai se desenvolvendo e você vai conhecendo mais da vida dessa personagem, é impossível não simpatizar com ela no fim das contas. Você vê que ela tem seus motivos para ser como é, e que ela realmente ama a Kylie (mesmo não sabendo demonstrar muito bem).

Outra coisa que eu achei incrível e que a autora merece parabéns é que ela não deixa a história ficar cansativa. Ela consegue introduzir um mistério e deixar o leitor com várias perguntas durante toda a leitura, o que nos prende ainda mais e nos deixa loucos por respostas. Mas uma coisa que eu achei legal é que ela soube ir dosando muito bem os mistérios e as revelações que vão surgindo no decorrer da história. Não acontece tudo de uma vez, e acredito que esse seja o motivo da história e nem da leitura se tornarem cansativas, tanto é que eu virei a noite lendo esse livro Detalhe: com cólica T^T . Obrigada, C. C. Hunter. Sim, minha coluna está me matando, mas não me arrependo <3 auhdiuashiduhaiuhdiuasd

"(...) - Eu falava sério quando disse que aquilo era apenas uma pequena parte de minha hesitação. Para ser franco, estou a ponto de abrir mão de tudo e assumir meu papel de Tarzan.
Kylie percebeu, por sua expressão, que ele dizia a verdade.
- Não se esqueça que esse papel de Tarzan salvou minha vida. Portanto, não o menospreze.
- Eu sei. E é por isso que estou considerando a possibilidade de aceitá-lo." 
(Página 283)

A narrativa é feita em terceira pessoa e ainda me pergunto se gostei disso ou não. Num primeiro momento, eu realmente achei que esse tipo de história que a autora criou ficaria muito melhor com uma narrativa mais pessoal, em primeira pessoa. Porém, conforme a história foi se desenvolvendo e o triângulo amoroso aparecendo eu comecei a analisar e repensar a minha ideia. Acho que se a autora tivesse usado a narrativa em primeira pessoa seria bem complicado de aguentar a Kylie e todo o seu coração e hormônios dividido pelos bofes. Acho que ficaria uma coisa tão cansativa quanto a Kelsey em "A Maldição do Tigre" ou a Bella de "Crepúsculo". Não é uma coisa que me incomoda muito, mas sei que incomoda muitos outros leitores, entãaaao, se já tava meio chato ver a indecisão da Kylie em terceira pessoa, imagina em primeira? u_u 
E já que entramos no assunto "narrativa" vou aproveitar pra mencionar uma coisa que achei interessante. "Nascida à Meia-Noite" não é o tipo de livro que é engraçado e te faz rir logo de cara. A autora vai desenvolvendo a escrita e acrescentando toques de humor e traços mais cômicos no desenrolar da história, seja no diálogo dos personagens ou nas situações que eles passam. É claro que eu sou apaixonada por livros que são divertidos e me fazem rir logo de cara e o tempo todo #palhaçafeelings , mas eu gostei muito de acompanhar a forma como a autora desenvolveu esses traços cômicos. Não era o tipo de coisa que te fazia rir o tempo todo, mas tinha seus momentos. E acho que aí está outro "traço de realidade" da história, afinal, ninguém passa a vida toda por situações cômicas e que provoquem alguma diversão alheia. É aquela coisa que te faz rir, mas nos momentos certos. Gostei de ver isso na história, e acho que ficou tudo muito equilibrado, desde os momentos cômicos até os de quase arrancar os cabelos u_u

Se tem uma coisa que eu posso apontar como negativa e que não me agradou muito no livro foi o fato da Kylie ficar, a todo momento, tentando achar uma "luz no fim do túnel" pra não ser sobrenatural. Ela preferia ter um tumor cerebral do que aceitar a situação em que estava sim, isso parece meio louco e radical (e é) mas se você ler o livro você vai entender essa colocação. Ok, é uma coisa totalmente compreensível, mas não deixou de ser extremamente irritante. Poxa! Aceita logo e vai viver, meu bem! u_u 

"- Quer dizer, se você vai me dizer que estou morta, que preciso começar a gostar de sangue e não posso comer mais nem sushi, não vou suportar. Não vou suportar também se me disser que logo estarei uivando para a lua e devorando os gatos dos vizinhos, tendo de passar o resto da vida me depilando pra vestir um biquíni. Gosto de gatos e já tentei me depilar uma vez; dói pra caramba".
(Página 46)

E se tem uma coisa que eu achei MUITO legal e DEVO mencionar nessa resenha é a relação do título e da capa do livro com a história. Ultimamente é meio raro ver um título, mas principalmente uma capa que condiz ou tenha relação com a história. Então eu fiquei mega feliz quando encontrei a relação desses dois pontos com a história criada pela autora. Realmente tem um porque e uma relação com os acontecimentos desse primeiro volume, e eu espero que os outros livros dessa saga mantenham essa característica *u*

Quanto ao final, posso dizer que a autora soube deixar um bom gancho para o próximo volume. Não, nem todas as pontas foram amarradas. Ainda ficaram várias pontas soltas e várias perguntas que ainda não foram respondidas, e acho que esse é o maior atrativo, pois deixa o leitor realmente curioso para a continuação.
De quebra ainda temos uma prévia do primeiro capítulo de "Desperta ao Amanhecer", segundo volume da saga.

"- O que foi isso, Kylie? Apenas um agradecimento por salvar a sua vida ou... algo mais?
Era a pergunta que ela temia.
- Não sei - respondeu Kylie com sinceridade. - Talvez um momento de fraqueza.
- Então me faça um favor - riu Derek, aproximando-se.
- Qual?
- Sempre que se sentir fraca, me procure." 
(Página 298)

Como sempre, não consegui ser a pessoa mais objetiva e compacta do mundo, né? ashdiuashdiuhasiudhaiuds. Eu acabo me empolgando, ainda mais sobre um livro que gostei tanto e acabei de terminar a leitura. Desculpem pelo tamanho da resenha >< mas eu realmente espero que tenham lido até o fim! *-*
Suuuuuper indico esse livro e também essa série pois, com base nessa "introdução" que temos com "Nascida à Meia-Noite" com certeza ainda vem coisa muito melhor nos próximos volumes! \o
Acredito que se você já leu e curtiu a saga "Crepúsculo", "House of Night" e até mesmo "Percy Jackson" você com certeza vai gostar dessa série! Não é o tipo de história que tem muita ação pelo menos, não ainda. A ação ação mesmo só começou a dar as caras no fim desse primeiro livro, então eu acredito que ainda irá se desenvolver e estar mais presente nos próximos volumes mas realmente consegue prender a atenção do leitor. Super recomendo! ;)


5 comentários:

  1. AMIGA AMEI AMEI AMEI, eu não sei quando eu peguei esse livro na livraria eu tive um "sexto sentido" eu não sei eu vi a capa de um que era verde primeiro numa cachoeira e achei QUE FODA AUSHAUSHAUS ai fui ver não era o 1. Chamei a moça da livraria pra me dar um help q COMO ASSIM eu nunca vi aqueles livros antes, tipo nem em blogs, nem na submarino, nem em sebos, nem em comentários dazamiga, e muito menos em livraria.
    Como eu disse Rafa sempre tem aqueles livros q a gente sabe q quer, seja por livros de escritores q a gente goste, ou sagas q a gente já lê etc etc
    o negócio é q vc me diz q ta desde 2011 é isso? COMO EU NUNCA VI?
    outra coisa, 5 livros mesmo ou vai ter continuação interminavel como HON?
    bom amiga, eu li a metade da sua resenha, pq quero surpresas ok?
    eu sempre faço isso com coisas que eu não vi e não li, leio só por cima e tal pulo algumas coisas pra evitar "spoilers" só pra ficar no suspense mesmo, eu RARAMENTE leio sinopse, sempre compro o livro sem saber nada sobre ele, nem mesmo quando começo a ler ele de fato leio a sinopse, sei lá UAHSUAHSUu sou assim.
    Enfim, teminando quem é vc alasca, parto pra esse e se gostar compro a continuação o/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Luuuuu! *-*
      Awwwn, que bom que você gostou! *u*
      Nééé? A capa do segundo livro (o da cachoeira) é a mais linda da saga, só acho u_u Sem falar que também é o melhor livro dos cinco, pelo menos na minha opinião u_u
      Realmente, essa saga não era muito conhecida. Tá ganhando mais "atenção" agora que lançou o último livro e a editora fez o box lindão *.* , mas antes era bem raro ver nas livrarias, em qualquer site de compra, ou até mesmo através de blogs literários \:

      Sim sim, são apenas cinco livros. Mas a saga ainda conta com dois contos (se eu não me engano, os dois da Della <3) e a autora está trabalhando em uma espécie de spin off (?) , onde teremos a história da Della! *-------------* . Mas acho que o primeiro livro ainda nem foi lançado lá nos EUA, então não faço a menor ideia de quando - e se - será o lançamento por aqui \:

      Aaah sim, te entendo. Mas pode ficar tranquila que basicamente todas as minhas resenhas são livres de spoiler, e as que acontecem de ter algum, eu sempre aviso antes n__n .
      Você é estranha amiga, só acho. Já pensou se você vê uma capa linda, compra, e quando vai ler, é um livro de pedofilia ou que só rola morte e tripas saindo do corpo? Ai credo D: ashdiuashdiuahsiudhaiusdhiusd. Pelo menos a sinopse na hora da compra tem que ler u_u

      BEEEEEEEEEEEEEEEEEIJINHOS E VOLTE SEMPRE! :* <3

      Excluir
  2. Ah, eu tb escrevo muito então não te julgo haha, mas em resenhas de livros não.
    E sua resenha foi muito envolvente, fiquei mesmo com vontade de ler.
    Essa menina reclama de barriga cheia, eu não me transformo em loba e mesmo assim tenho que me depilar kk
    nunca li essas séries sobrenaturais, mas essa parece bem legal (já tive vontade de ler House of Night tb)
    bjs
    felicidadeinventada.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Mah, tudo bom? *----*
      Aaah, que bom saber disso! asuhdiusahiudhadiud
      Awwwwn, fico feliz que tenha gostado e tenha despertado o seu interesse *.*
      KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK, néé? XD

      Sim sim, é uma ótima série pra quem está procurando algo sobrenatural e diferente. Também super te indico HON, mesmo sendo uma série interminável e que já enrolou bastante, os primeiros 7 livros são ótimos s2

      BEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEIJINHOS E VOLTE SEMPRE! :* <3

      Excluir
  3. Suuuuuuuuuuuunbae!
    Saudades das suas postagem T.T Por favor volte a postar URGENTE! Já que a sua linda pessoa não faz postagens novas o jeito é comentar nas antigas né? kkkkkkkk Começando por essa liiiiinda resenha! Amiga, sério, adoro o jeito que você escreve *u* Fico rindo horrores na frente do notebook! Você consegue ser engraçada, linda e sarcástica sem confusões... Se eu invento de escrever algo divertido meu texto fica tipo: WTF??? Somebody Help this Bitch!!! Sério, eu tenho que escrever de maneira chata e tediosa para que a população em geral entenda kkkkk! Mas um dia eu vou aprender a escrever lindamente igual a você *__*
    Maaaaas... vou parar de te elogiar porque você já deve estar se sentido kkkk (embora você realmente deva se sentir). E vamos ao que interessa o livro!
    Triangulo amoroso? ECA! Foi o que eu pensei assim que li o comecinho da resenha, mas quando eu li que a mocinha não é sem graça, já me animei *-* Eu até gosto de triangulo amoroso, mas ambas as três partes tem que ser interessante, porque se for mimimi não aguento ¬¬'
    Cara, tive um mini piti aqui... Como assim? História relacionada com capa e titulo? OMG!!!!!!! Gente, eu aaaaaaaamo isso, de verdade. Acho muito legal isso, queria que todos os livros fossem assim <3 Eu realmente adoro quando termino a leitura e vejo que a capa tem tudo a ver kkkkkk Então a pessoa fica horas olhando a capa e ligando tudo *u* AMO AMO AMO!
    Olha sobre a narrativa tenho que concordar com você... Graças a Deus foi em Terceira pessoa, se fosse em primeira você provavelmente não iria aguentar. Acho que livros em primeira pessoas só funcionam em livros cômicos, dramáticos, de terror, etc... MENOS romance sobrenatural. Sei lá, parece que romances sobrenaturais conseguem ser mais mimimi do que os romances normal, sério! o.O

    Sunbae, confesso que você me ganhou. Eu tinha essa série na minha wishlist, mas com o passar do tempo e minha paciência esgotada para romances sobrenaturais, acabei perdendo a vontade de ler... No entanto sua resenha despertou a minha vontade de ler e dar mais uma chance essa série. Confesso que não é minha prioridade em leitura, mas ela já esta de volta a minha wishlist.

    Volto a dizer, não se preocupe com o tamanho ou o que você fala na resenha. É como você escreve que cativa os leitores. Quem gosta realmente dos seus textos, como eu, vão ler até o final. Eu por exemplo, se bobear leio até duas vezes kkkkk *-* Gosto demais!

    Chega de falar, vou para o outro post... kkkkk

    Beijinhos :*
    Makino J.

    http://yummy-yummy-gwiyomi.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir


A opinião é livre, não pode nem deve ser violentada.
(Baltasar Gracián y Morales)