4 de março de 2018

Positivo e Negativo: Motivos para ler "Música do Coração", da Katie Ashley


Olá meus amores! Tudo bom? ^-^
Hoje eu trago pra vocês um pouquinho das minhas opiniões com relação a minha última leitura de 2017: Música do Coração, da escritora Katie Ashley. Como eu vi que esse estilo de resenha com as pontuações positivas e negativas foi bem recebido por vocês, decidi dar continuidade a ele. É claro que não é toda resenha que eu consigo pontuar dessa forma, mãaaas... Com esse livro em específico, não pude pensar em maneira melhor de resenhá-lo. Ficou curioso? Então segura na minha mãozinha macia e perfumada e bora lá! \o

Autora: Katie Ashley | Ano: 2014 | Editora: Pandorga | Páginas: 320Sinopse: Para Abby Renard, o plano era para ser simples, se juntar a banda de seus irmãos na última etapa da sua turnê de verão, e decidir se ela está finalmente pronta para a ribalta, tornando-se o seu quarto membro. É claro que ela nunca imaginou que tropeçar no ônibus de turnê errado na Rock Nation, teria acidentalmente pousado-a na cama de Jake Slater, o notório vocalista mulherengo da Runaway Train. Quando ele a confunde com uma de suas groupies, Abby rapidamente esclarece que ela com certeza não está na sua cama de propósito. Jake Slater nunca imaginou que o anjo que caiu na sua cama iria resistir a seus encantos, no mesmo instante o deixou de joelhos. Naturalmente, o fato de que ela parece uma menina certinha do coro poderia ser qualquer coisa, menos o tipo dele. Então, ele está mais do que surpreso quando, depois de apostar com Abby que ela não duraria uma semana no seu ônibus de turnê, ela está mais do que disposta a provar que ele estava errado. Com a vida pessoal de Jake implodindo a sua volta, ele encontra uma improvável aliada em Abby. Ele nunca conheceu uma mulher que pudesse conversar, brincar, ou o mais importante fazer música com ela. Quando a semana começa a chegar ao fim, nem Abby, nem Jake estão prontos para seguir em frente. Pode uma cantora de Country querida e um bad boy do rocknroll, de verdade, terem um futuro juntos?

 


POSITIVO:

- Parceria/irmandade entre os meninos da Runaway Train
Esse, sem dúvida, foi um dos pontos que eu mais gostei ao longo do livro. Simplesmente ADORO ver essas relações de amizade, ou melhor, praticamente irmandade, presentes nas histórias que acompanho. É aquele tipo de parceria que vai além e acaba tornando todo mundo uma grande família. Eu realmente amei ver essa relação entre os meninos da banda, com direito a muitos puxões de orelha, piadas internas, provocações e, é claro, muito apoio e amor <3

- História regada a muita música
Tratando-se de uma história onde basicamente todos os personagens são músicos e/ou trabalham com isso, é óbvio que não poderia faltar uma trilha sonora, não é mesmo? Então se você é o tipo de leitor que gosta de ler ouvindo música, eu super recomendo que você já deixe o Youtube aberto pra ir montando a sua playlist ao longo da leitura (;

- Relações familiares
Assim como as amizades que praticamente se tornam família, eu também adoooro ver as relações familiares propriamente ditas. Principalmente quando são aquelas famílias amorzinhos que ganham o nosso coração <3 . No caso desse livro, temos os irmãos da Abby, que possuem uma relação bem fofa e cômica com a irmã; a mãe do Jake que, eu garanto, vai emocionar muito todos vocês; e também temos a família de um dos integrantes da banda, que é simplesmente a coisa mais linda e apaixonada da vida e que obviamente vai deixar você, leitora romântica e sonhadora, extremamente iludida. Não digam que eu não avisei. Garantia de cenas cômicas, emocionantes e de puro amor <3 

- Possui cenas emocionantes
Aproveitando o gancho do último tópico, também preciso dizer pra vocês prepararem os lencinhos. É claro que pra muitos esse é um ponto muito relativo, que pode ser tanto positivo quanto negativo, dependendo do leitor. Como já comentei diversas vezes aqui no blog, eu não sou lá uma grande fã de dramas e histórias tristes, então acabei sendo pega desprevenida ao me deparar com um certo personagem doente na história. Mãaas, mais surpreendente ainda foi ver que, pra mim, esse foi um ponto positivo, pois fez com que eu me emocionasse muito. Sério, gente. Em dado momento da história, deu até aquele nó na garganta, sabe? Aquela vontadezinha básica de chorar e de socar a autora no meio da fuça por ter feito o que fez com tal personagem. Tipo, sério, precisava mesmo? Não dava pra inventar uma super cura? :( . Meu coraçãozinho de pedra ficou levemente despedaçado, mas tudo bem, vida que segue. Apesar de ter me deixado triste, pra mim foi um ponto positivo justamente por ter conseguido causar esse efeito em mim, sabe? Isso é realmente raro de acontecer, então eu acabei valorizando essa característica como um ponto positivo.

- AJ, o melhor personagem <3
De verdade, eu tava cagando pro Jake e pra todos os outros machos da história. Pra mim o melhor personagem do livro todo foi o AJ, nosso baterista latino com um senso de humor maravilhoso. E sim, eu meio que acabei shippando errado por boa parte da história T^T </3

- Primeira metade do livro é MARAVILHOSA
Sério, maravilhosa MESMO! Fui fisgada logo no primeiro capítulo e comecei a devorar o livro loucamente. De cara você já sabe que vai ser um livro extremamente clichê, mas a forma que a autora começa a desenvolver esse clichê é tão incrível e divertida, que você acaba se envolvendo ainda nos dois primeiros capítulos do livro. O único problema é que, infelizmente, o livro não se mantem assim até o final...

 

NEGATIVO:

- Da metade pra frente é só ladeira abaixo 
Todo aquele clima divertido e natural da primeira metade acaba drasticamente na segunda parte do livro. A partir do momento que a Abby e o Jake passam a se envolver além da amizade, a história desanda de uma forma, que pelamor. Sério. A partir desse ponto, a naturalidade dos diálogos e das situações que acontecem no decorrer da história, simplesmente desaparecem e dão lugar a diálogos bem naquele estilo frases prontas, sabe? Além de que todas as situações que o Jake e a Abby enfrentam se tornam extremamente previsíveis, e não de um jeito positivo, já que a forma que a autora explora cada uma dessas cenas só faz com que você se estresse e passe raiva. Com isso, acaba que o rendimento da leitura fica um pouco prejudicado e, confesso, foram várias as cenas que me irritaram a tal ponto, que pensei seriamente em abandonar a leitura ]: 

- Clichê demais (até pra mim)
Quem me conhece sabe que eu sou a louca dos clichês, principalmente no que diz respeito aos clichês românticos. Então eu posso dizer que nunca pensei que o colocaria como um ponto negativo, mãaaaas, pra tudo tem uma primeira vez. Como eu já disse ali em cima, logo que você começa a leitura você sabe que vai ser clichê, mas no início, a autora trabalha essa característica de uma forma muito envolvente e que cativa o leitor. No entanto, depois que a Abby e o Jake começam um relacionamento, acaba se tornando algo EXTREMAMENTE meloso e cansativo, com tanta cena e frase de efeito pronta, que de duas uma: ou você abandona a leitura, ou continua acompanhada de um persistente revirar de olhos como parceiro fiel até o fim da leitura foi o que eu fiz.

- Jake é um babaca em 80% do livro
Mais um motivo pra eu ter gostado e torcido muito mais pro AJ do que pro Jake. Sabe aquela velha história de homem mulherengo que ainda não tem maturidade emocional o suficiente para um relacionamento sério? Pois então, eis o nosso "mocinho". O cara basicamente faz merda e age como um babaca boçal o livro inteiro, mas a Abby, como a boa e apaixonada moça que é, sempre o perdoa, já que ele tem os seus motivos para fazer o que faz. A autora ainda tenta justificar as ações do personagem, e rola até alguns momentos de fofura da parte dele, mas pra mim não colou. 

- Macho dominador e mocinha submissa
Não preciso nem comentar, né gente? Coisa mais irritante ver a Abby cedendo a tudo que o Jake queria. Apesar da autora ter tentando deixar essa "relação submissa" não tão gritante assim, pra mim foi bem óbvio e incomodou bastante. Não sei se pra autora aquilo era ser fofo ou romântico, mas pra mim só me causou ranço mesmo.

- História mal finalizada
Eu sei que nesse ponto pode ter muita gente que discorde de mim, mãaaas... Pro tanto de ar que eu inalei profundamente pra conseguir me manter firme na leitura, eu realmente estava esperando um final melhor trabalhado. Não sei se vocês já sentiram isso, mas sabe aquela impressão que a autora cansou da história, e/ou não sabia mais o que escrever, e simplesmente parou ali mesmo? Então, foi mais o menos essa a impressão que eu tive. A história ainda conta com um epílogo, mas na minha opinião o epílogo mais parecia uma extensão do último capítulo do que, de fato, uma prévia do futuro dos personagens. Mãaaas, essa foi uma impressão bem particular minha, então de repente você nem ache a mesma coisa que eu. Quem sabe, né? As vezes eu sou chata crítica demais ]:

- Tradução/revisão deixou a desejar
Sério, gente, eu nunca sei se o problema é com a tradução ou com a revisão, mas realmente foi difícil com esse livro. Foram vários erros ao longo da leitura, então foi inevitável não acabar se incomodando ]: 


Apesar de ter gostado MUITO da primeira metade do livro, e ter encontrado outras características positivas ao longo da leitura, pra mim, o que mais pesou foram os pontos negativos. Sabe quando a leitura fica tão cansativa e desgastante que você não vê a hora de acabar - ou abandonar - o livro? Pois então, esses pontos negativos foram fazendo isso comigo.

É claro que cada pessoa é uma pessoa ah vá! cê jura? e pode ser que pra você, os pontos positivos acabem prevalecendo e, de quebra, você encontre ainda mais qualidades nessa história. Mas pra mim, infelizmente, não rolou. 

E vocês, já leram esse livro? O que acharam? Me contem nos comentários que eu vou adorar saber! ^-^


2 comentários:

  1. RAFA, que engraçado! Eu li a resenha parecia que você tava num bate-papo muito legal comigo HAHAHAH
    "
    Não sei se vocês já sentiram isso, mas sabe aquela impressão que a autora cansou da história, e/ou não sabia mais o que escrever, e simplesmente parou ali mesmo?"

    SIM JÁ SENTI VÁRIAS VEZES
    adorei o estilo da resenha, sério! Puxa... ao mesmo tempo que teve seus pontos fortes, os pontos negativos....cliche demais? Eu adoro clichê, mas tudo tem um limite, né Rafa? Pq ninguem merece *revira os olhos*

    já aconteceu de não torcer pro mocinho
    PQ SERIO ME LEMBROU CHRISTIAN GREY VC FALANDO E EU NAO GOSTO DAQUELE HOMEM, PELO AMOR DE DEUS kkkkk

    apesar disso, adorei MESMO esse estilo de resenha, que delicinha de ler, amiga :D

    beijocas

    ResponderExcluir
  2. Estou aqui no site, pq eu tava procurando alguma coisa sobre Zacht Bell e encontrei, o site é legal mas você tinha que dar uma modernizada nele, dá uma olhada no site "intoxianime", acho q vc devia dar uma olhda

    ResponderExcluir


A opinião é livre, não pode nem deve ser violentada.
(Baltasar Gracián y Morales)