30 de dezembro de 2013

Resenha: Desastre Iminente - Jamie McGuire


Título Original: Walking Disaster
Autora: Jamie McGuire
Editora: Verus
Ano: 2013
Páginas: 405

Toda história tem dois lados. Em Belo Desastre, Abby disse o que pensava. Agora chegou a hora de conhecer os fatos pelos olhos de Travis.
Sinopse: Travis perdeu a mãe muito cedo, mas, antes de morrer, ela lhe ensinou duas regras de vida: ame muito, lute mais ainda.
Tendo crescido em uma família de homens que gostam de jogos e lutas, Travis Maddox é um cara durão. Musculoso e tatuado, bad boy até o último fio de cabelo, ele leva uma mulher diferente para casa a cada noite. Até conhecer Abby Abernathy...
Determinada a se manter longe de problemas, Abby resiste com todas as forças ao charme de Travis, sem saber que assim só o deixa mais determinado a conquistá-la.
Será que o invencível Travis "Cachorro Louco" Maddox vai ser derrotado por uma garota?


Aviso: 
Essa resenha contem spoilers. Por ter sido escrita de uma forma "diferente", eu acabei me empolgando um pouco... Recomendo a leitura dessa resenha para quem já tenha lido ao menos "Belo Desastre", assim não haverá spoiler mesmo não sendo spoilers nada reveladores, mas pra quem não curte saber nadinha a respeito da história, fica o aviso (;.

Depois de basicamente um ano de espera desde a leitura de "Belo Desastre", o tão esperado "Desastre Iminente" chegou as minhas mãos *u* . Admito que tinha altas expectativas quanto a esse livro, já que "Belo Desastre" foi uma das minhas leituras favoritas do ano passado. Mas sei lá, acho que quando temos expectativas demais e por tempo demais 1 ano meu povo... é tempo, hein? acaba que sempre tem aquela chance de nos decepcionarmos um pouco... e foi mais o menos isso que aconteceu \:

Não sei se foi porque eu já conhecia a história e sabia o que viria a seguir de cada briga, beijo ou vitória do casal, mas "Desastre Iminente" acabou sendo uma história cansativa, e que se arrastou por 2 meses até eu finalmente conseguir concluí-la T.T . Não, não pensem que a leitura não valeu a pena. Longe disso. Mas já adianto que não rolou o mesmo amor que eu senti quando li "Belo Desastre". Mesmo assim, acho que vale a pena resenhá-lo dignamente. Afinal, você pode se apaixonar pelo livro, não é mesmo? ^-^

"(...) Eu não sabia que raios estava fazendo nem o motivo, mas estar sentado de frente para ela àquela mesa me trazia uma estranha calma. Até mesmo em meio a uma onda de fúria." 
(Página 40)

Como já deu pra perceber pela sinopse, a base da história é a mesma de "Belo Desastre", a única coisa que muda é nosso narrador <3 e o ponto de vista pelo qual a história nos é apresentada.
Devo dizer que a autora conseguiu me surpreender, pois conseguiu retratar muito bem acredito eu, já que não sou do sexo oposto né T.T kkkkk o que se passa na cabeça e coração de um homem.
A parte "sexual" da coisa fica bem evidente, já que o Travis é homem aaaah vá e um garanhão, ou seja, temos vários pensamentos e "observações" safadcheeeeenhas u_u. Achei bem digna a forma como essas partes foram escritas, pois eu acho que a autora conseguiu entrar bem no personagem sabe? Ficou uma coisa que, de fato, o Travis e boa parte dos homens pensariam ou fariam.

"(...) 
- Tem algo nela que eu preciso. É isso. É tão estranho assim que eu ache a Abby legal pra caramba e não queira dividir com mais ninguém?
- Você não pode dividir algo que não é seu." 
(Página 75)

Com a narrativa da Jamie, conseguimos dar uma quebrada no esteriótipo de que só as mulheres mergulham de cabeça em uma relacionamento quando amam, além de mostrar que os homens também sofrem por amor. Achei isso muito legal, porque ela coloca esse lado sentimental não só se tratando do Travis mas do Shep também. Conseguimos notar que os dois amam muito a Abby e a Mare, e que também passam por várias das neuras que nós, mulheres, passamos.
Outro ponto que vale a ressalva foi a narrativa da autora. Como a história é contada por um homem, também temos todo um vocabulário ou seria a falta dele? kkkk de acordo. Não se espantem ao verem vários xingamentos e palavras de baixo calão. No decorrer do livro, isso é completamente normal.

"Tive que rir ao pensar que America havia me apresentado à minha forma particular de crack. Abby era como uma droga que nunca me satisfazia e que eu não queria largar. Mesmo eu não podendo chamar isso de nada além de vício, eu não me atrevia a experimentar nem uma lasquinha. Só a mantinha por perto, me sentindo melhor apenas por saber que ela estava ali. Não havia esperança para mim." 
(Página 66)

Uma coisa que eu gostei bastante foi poder acompanhar a forma como os sentimentos do Travis vão se desenvolvendo em relação a Abby. Em "Belo Desastre" nós já temos uma visão disso, mas como a história é muito focada na Abby nós acabamos não conseguindo ter noção da profundidade e complexidade desse amor que vai surgindo e se desenvolvendo aos poucos.
É muito legal ver como o Travis vai tentando se "adaptar" a esse novo sentimento e tudo que vem junto a ele... Isso inclui o ciúmes que, sem dúvida, foram algumas das partes mais fofas e suspirantes do livro! Adoro narradores ciumentos u_u aushdiuahdihiausd e, é claro, a insegurança.
Com certeza a parte da insegurança foi a que menos gostei. Sério gente, me dava um troço de tão irritada que eu ficava em ver como o Travis adorava se colocar pra baixo, e ficar a toooodo momento lembrando a si mesmo que ele não era bom o suficiente para a Abby, que ele teria que mudar, e que mesmo assim ainda não seria merecedor do amor dela. Ele colocava a Abby em um pedestal, e via a si mesmo como um cachorro sarnento que não importa o que fizesse nunca seria suficientemente bom ou digno dela. Ficar acompanhando ele se colocando pra baixo e os outros deixando que ele fizesse isso, ME.IRRITOU.DEMAIS! Puta que pariu, gente! Tá bom que o cara não é o mais certinho do mundo, que ele sai espancando um monte de gente e que já pegou basicamente todas as mulheres da faculdade, mas qual é, dá um crédito pro cara né? T.T . Foi de tirar do sério ver a forma como o Travis se achava insuficientemente bom pra Abby. Dava dó do coitado e de toda dor e sofrimento que ele passou com a última briga/término com a Abby. Mas o que mais irritou nessa parte foi ver como a Abby e a America não conseguiam ver o lado dele. Não conseguiam entender que ele também estava sofrendo e provavelmente era o que mais saiu ferido... E aí entra outro esteriótipo.
Sabe aquela coisa de "cara durão, bad boy e pegador" sempre causa problemas? Então. Devido a isso, nossas duas queridas ok, talvez não tão queridas assim T.T personagens femininas ficam dando a entender que TUDO é culpa do Travis, e todo sofrimento que a Abby tá passando é por causa dele quando foi ela quem deu o pé na bunda dele né? mas ok e ele não tem o direito de cometer nenhum deslize. Como se a Abby fosse a vítima da história e ele só um cara que se diz apaixonado, mas que na primeira oportunidade já tá pegando outra. O pior de tudo é que ele realmente acredita que tudo é culpa dele! Como se ele fosse um ser desprezível e que não merecesse a Abby! =_='

"- Pra mim chega, Travis.
Eu me encolhi.
- Não diz isso.
Acabou. Vai pra casa.
Minhas sobrancelhas se juntaram.
Você é a minha casa." 
(Página 304)


Sério, vamos lá né seu Travis? Força na peruca e bora se amar mais! Cadê a confiança em si mesmo? hein, hein? u_u

Bom, e já que entramos na parte da Abby, eu preciso dizer...

PUTA MERDA TRAVIS! COMO VOCÊ CONSEGUIU SE APAIXONAR POR UM SER TÃO CHATO E CANSATIVO COMO A ABBY??!


Sério gente! Em "Belo Desastre" eu realmente gostei da Abby. Ela não foi uma personagem chata pra mim... mas meeeeeeeeu Deus, vendo as coisas do ponto de vista do Travis, como ele conseguiu se apaixonar tão perdidamente por ela? Realmente, é como dizem: "O amor é cego" ]: .
Pela visão do Travis, a Abby me pareceu uma garota extremamente chata, cansativa e infantil. Sério, não conseguia ver ela como a garota madura que ela aparentava ser em "Belo Desastre". E quando a história vai avançando, as brigas rolando e as idas e vindas acontecendo, eu fiquei ainda mais p*** com ela. As atitudes da personagem, o modo como ela via mas não enxergava realmente como as coisas eram, isso me deixou extremamente irritada e foi um dos motivos da leitura ter se arrastado taaaanto. 
Não sei se, caso eu lesse "Belo Desastre" novamente, eu conseguiria ver a personagem com os mesmos olhos, já que, sabem como é, depois que a gente pega birra de um ser seja ele real ou fictício a coisa fica difícil de voltar a ser como antes ]: .

Mas vamos voltar para a parte legal do livro u_u

Em "Desastre Iminente", nós conseguimos ver o quão profundo é o laço de amizade entre o Travis e o Shep. Realmente rola aquela coisa de parceria, sabe? É como se eles não fossem só amigos ou primos, e sim irmãos. 
Também vemos que a Mare não é somente uma boa amiga para a Abby, como para o Travis também. Tirando a raiva, em parte, que ela fez eu sentir, eu consegui gostar ainda mais da personagem do que eu havia gostado em "Belo Desastre", o que já quer dizer alguma coisa u_u

"- Você acha... Você acha que, caso se concentrasse em todas as merdas que teve que aguentar com ela, as coisas seriam mais fáceis?
Suspirei.
- Eu já tentei fazer isso. Sempre acabo voltando ao mesmo pensamento,
- Que seria...?
- Agora que acabou, eu gostaria de ter todas as coisas ruins de volta... só para ter as boas também." (Página 337)

Nesse livro também temos cenas inéditas, principalmente com a família Maddox <3 . Adoooorei conhecer um pouquinho mais da história do Travis, conhecer um pouco do passado dele, e ver o que levou os homens Maddox a serem tão unidos e parceiros. 
Gostei muito da presença de cada integrante da família na história, mas é claro que o que eu mais gostei foi de conhecer um pouquinho mais do Thomas o nosso irmão mais misterioso, ter um pouquinho mais do amor e carinho do Jim o nosso paizão e acompanhar um pouco mais a fundo a relação tão forte e bonita que o Travis tem com o Trenton *-* . Sem dúvida as partes com a família Maddox em cena foram as minhas preferidas! *u*

"(...) 
- Não entendo você, Beija-Flor. Achei que conhecesse as mulheres, mas você é incrivelmente confusa. Não te entendo.
- Eu também não te entendo. Supostamente você é o garanhão da Eastern. Não estou tendo a experiência completa que eles prometem às calouras no folheto." 
(Página 227)

Como eu já disse anteriormente, eu adorei acompanhar o desenvolvimento dos sentimentos do Travis pela Abby, mas chega uma hora que se torna um pouco cansativo. Pelo livro ser narrado pelo próprio Travis, nós ficamos muito "sintonizados" com o personagem, e a intensidade do amor dele pela Abby é tão grande que chega a ser algo doentio. Sério gente, é uma coisa tão extrema que se torna meio irreal. 
Se as pessoas achavam que a Bella de "Crepúsculo" era dependente do Edward, isso é porque elas ainda não conheceram o Travis.

"- Quer saber de uma coisa, sr. Maddox?
- O quê, baby?
A expressão no rosto dela ficou séria.
- Em uma outra vida, eu poderia te amar.
Fiquei observando-a por um instante, encarando seus olhos vidrados. Ela estava bêbada, mas, só por um momento, não me pareceu errado fingir que ela estava sendo sincera.
- E eu poderia te amar nesta vida."
 (Página 179)

Quanto ao final da história, eu ainda estou me decidindo se gostei ou não. Rola algumas cenas extras e diferentes da conclusão de "Belo Desastre", além de um epílogo para fechar tudo. Quanto ao final propriamente dito, eu até que achei digno e consegui simpatizar (mesmo tendo achado que o de "Belo Desastre" se encaixava melhor na história), mas quanto ao epílogo... Não gosto de epílogos que se passam muito tempo após o término da história em si, com os personagens com suas vidas feitas e coisa e tal. É como se tivessem arrancado diversas e essenciais páginas do livro.

E por último, uma outra coisa que me incomodou foi a ausência de determinadas cenas. Tinha partes de "Belo Desastre" que eu estava MEGA ansiosa para ver sob o ponto de vista do Travis, mas acabou que a autora não focou nelas, e só passou como um acontecimento batido, nem dando importância a elas ou dando a atenção merecida. Ok que isso foi uma coisa mais pessoal, mas tenho certeza que quem já leu vai concordar comigo u_u

"(...) 
- A noite passada foi uma das melhores da minha vida.
Ela se virou e me lançou um olhar hesitante.
- Dormir entre a privada e a banheira no chão frio com uma imbecil vomitando foi uma de suas melhores noites? Isso é triste, Trav.
- Não, te fazer companhia quando você estava mal e ter você dormindo no meu colo foi uma das minhas melhores noites. Não foi confortável, não dormi merda nenhuma, mas passei seu aniversário de dezenove anos com você. E você é bem meiga quando está bêbada.
- Tenho certeza que eu estava muito charmosa vomitando." 
(Página 186)

No geral, é um livro que eu recomendo... No entanto, eu só indico caso você:
1- Já tenha lido "Belo Desastre" e tenha ADORADO a história e não consiga dormir sem conhecê-la sob outro ponto de vista;
2- Já tenha lido "Belo Desastre" e seja apaixonada pelo Travis u_u;
3- Goste de histórias narradas por personagens masculinos;
4- Ame histórias de amor super melosas, com morango, chantilly e calda de caramelo com açúcar polvilhado acho que deu pra entender, né?;
5- Curta crises de ciúme, pancadaria, e um amor doentio.

Ah, vale lembrar: se você já leu "Belo Desastre", tem uma grande chance da história se tornar tão cansativa pra você quanto foi pra mim \;

Acho que é isso amores. Não recomendo a leitura caso você não se encaixe em nenhuma das opções citadas acima, e também não é o tipo de história que eu recomendaria para o público masculino, já que é uma coisa extremamente melosa e tal ]: . Mas acho que toda leitura é válida quando bate aquela curiosidade/interesse no leitor, então, caso esse seja o seu caso, esqueça as alternativas acima e se joga na leitura. As vezes, o que foi meio desapontador pra mim pode ser incrível pra você, não é mesmo? (;

"Talvez fosse só comigo. Talvez fosse só com nós dois. Talvez juntos nós fôssemos uma entidade volátil que ou implodiria ou se fundiria. De uma forma ou de outra, parecia que, no momento em que a conheci, minha vida tinha virado de ponta-cabeça. E eu não queria que fosse de nenhum outro jeito." 
(Página 243)

Obs1: sim meus amores, eu sei que essa resenha ficou enorme e não foi lá uma das minhas melhores, mas isso foi o melhor que eu consegui fazer. Como o livro não excedeu as minhas expectativas nem nada do tipo, além de ter sido uma leitura que eu levei tanto tempo para concluir, eu achei que um desabafo-resenha ficaria mais "esclarecedor" do que apenas uma resenha. Espero que tenha dado pra entender o meu ponto de vista ><
Obs2: essa resenha já está escrita há um bom tempo aqui nos rascunhos do blogger, então nem me perguntem porque só agora que eu estou liberando ela pra vocês. Eu realmente sou uma pessoa estranha, desculpem. Mas espero que tenham lido até o final \o. Ah, também não sei se você tá lendo essa observação... acho que vale ressaltar: sim, eu sou uma pessoa estranha ]: me desculpem por isso, kkkk 

4 comentários:

  1. Então amiga esse Belo Desastre é bom mesmo?

    Uma amiga faz UMA SEMANA veio me reclamar dele que não conseguiu engolir esse livro, por isso achei mto engraçado vc comentar sobre ele agora UASHAUSHAUSHAUSHUASH

    mas enfim, masi um pra lista!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Lu, tudo bom?? *-------*
      entãaaao, eu gostei bastante de "Belo Desastre". Li ele no ano retrasado (tão estranho dizer isso. Pra mim ainda é 2013 u_u kkkk) e simplesmente surtei com a história. Mas é aquela coisa, tem que ser uma leitora que curte BASTANTE romances melosos e dependentes. Se não é melhor passar beeeeem longe u_u
      "Belo Desastre" é legal, mas "Desastre Iminente" deixou a desejar. É como eu disse, é pra quem realmente A-M-A coisas melosas, com chantilly e açúcar polvilhado u_u aushdiuashiudhaiusdhiuahsiuasd

      É uma boa pedida pra momentos de TPM. Acho que você pode gostar benzitcho u_u aushdiuahsdiuahsiudhaiusd.

      BEEEEEEEEEEEEEIJINHOS E VOLTE SEMPRE! :* <3

      Excluir
  2. Oie Rafa! Feliz 2014! :D

    Pela sua indicação com certeza este não é uma boa leitura para mim. kkkkkk
    Mas gostei da sua resenha, sua forma de expressão pelos textos e imagens são demais! hahaha :D

    Muito sucesso pra você e para o blog nesse novo ano que se inicia!

    Beeijo
    http://criandorabiscos.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. MEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEL! *----------------------*
      meeeeeenina como eu to feliz em ver você aqui! *.* Finalmente decidiu voltar para a linda blogosfera? awwwwwn *.* asudhiuashdihasiuhduads. Feliz 2014 pra você também! <3

      Muito meloso né? ausdhiuahidahiud. Awwwwn, muito obrigada <3 fiquei com medo de ter ficado "desabafo" demais devido aos gifs e palavrinhas feias/revoltadas... >< . Mas fazer o que, tinha que me expressar, né? u_u asuhdiuahsiduahisusad. Fico feliz que você goste da minha "forma de expressão" u_u kkkkkkkkkk.

      Muuuuuuuuuuuuuuito obrigada! Te desejo muito sucesso também, tanto na sua vida pessoal quanto profissional. E é claro que espero que em 2014 seu blog volte com tudo! \o

      BEEEEEEEEEEEEEEEIJINHOS E VOLTE SEMPRE :* <3

      Excluir


A opinião é livre, não pode nem deve ser violentada.
(Baltasar Gracián y Morales)